contato@asac.org.br | 15 3232 - 2786
Rua Sete de Setembro, 344, Centro - Sorocaba / SP

HISTÓRIAS DA VIDA

Nascido em 1977, Fabiano Lopes de Castro, com 6 anos de idade foi diagnosticado que tinha diabetes. Em seus 24 anos,começou a perceber que havia algo diferente com sua visão e com isso procurou um oftalmologista.

Constatou-se, a necessidade de tratamento na retina com foto-coagulação. Mas após um tempo de tratamento, o oftalmologista disse que a retina continuava a apresentar pontos de sangue e o descolamento estava progredindo,precisando entrar com intervenção cirúrgica. No dia da cirurgia sua pressão arterial subiu além do normal, foi medicado para normalizar, mas não adiantou e foi desmarcado a cirurgia.

Nasci no dia 09 de outubro de 1942, na cidade de Sorocaba. Filho de pais operários da antiga fábrica de tecido: Santa Maria.

 

A minha formação de professor, deu-se em 1965 pela escola Dr. Getúlio Vargas. Fui substituto no Grupo escolar Francisco Eufrásio Monteiro, Barcelona, Sorocaba. Depois fui para Apiaí, lecionando no Bairro Butiá. Ali fiquei apenas um ano. Isso foi em1967. Em 68 vim para Ibiúna e ali permaneci até 1981. Trabalhei quinze anos no magistério. Eu sempre amei a minha profissão, mas a minha vista foi se enfraquecendo, até que acabei sendo aposentado por invalidez. 

PROJETO DE MÚSICA

Os sons da natureza sempre fascinaram e influenciaram profundamente os seres humanos. O terror provocado pelos trovões, à tranquilidade gerada pelo ruído de uma chuva fina, o enlevo produzido pelo canto de um pássaro, o êxtase a que se é conduzido pelo som de uma flauta, todos esses sentimentos são fruto de efeitos inexplicáveis, mas que sempre atraíram e exerceram forte influência sobre o ser humano.

A utilização da música no desenvolvimento e ou tratamento do Deficiente Visual nada mais é do que a  utilização da música em todo o seu conteúdo, podendo explorar todas as suas possibilidades como: Sons, Ritmos, Melodias, Harmonias, etc., justificando-se principalmente pela oportunidade de desenvolver profundamente sentidos importantes como o Tato e a Audição, sentidos estes que guiam  estas pessoas na ausência da visão.

 

Potencializando assim o processo ensino-aprendizagem, e buscando desenvolver potenciais ou restaurar funções do indivíduo, para que este alcance uma melhor organização intra e ou interpessoal e, consequentemente, uma melhor qualidade de vida através do aprendizado, favorecendo assim o processo de adaptação ambiental, o condicionamento comportamental, a percepção global, a inclusão social e a visão de mundo.

Clique aqui para fazer uma doação e contribuir para esta causa